Pular para o conteúdo principal

Postagens

Relembre as vindas de Björk ao Brasil

As apresentações mais recentes de Björk no Brasil aconteceram há mais de 10 anos, entre 26 e 31 de Outubro de 2007. Relembre essas e outras passagens da islandesa, que já disse ter vivido momentos mágicos em nosso país.
Mas antes de tudo, uma curiosidade: Björk já foi capa da famosa/extinta revista brasileira Bizz, edição de Dezembro de 1989, o que comprova a divulgação do trabalho da artista no Brasil antes mesmo do grande sucesso e reconhecimento em carreira solo.
1996 - Post Tour:
SETLIST:  Army of Me One Day The Modern Things Venus as a Boy You've Been Flirting Again Isobel Possibly Maybe I Go Humble Big Time Sensuality Hyperballad Human Behaviour The Anchor Song I Miss You Crying Violently Happy It's Oh So Quiet.
Em outubro de 1996, Björk vinha pela primeira vez ao Brasil com shows marcados em São Paulo (12/10/96) e no Rio de Janeiro (13/10/96), como parte do Free Jazz Festival.



Em entrevista à Folha de São Paulo, Björk se disse ansiosa pelas apresentações:
"Vai ser m…
Postagens recentes

Uma conversa entre Rei Kawakubo e Björk

“Essa entrevista poderia ser chamada de Folclore do Futuro ou algo envolvendo a palavra "folclore"?”. Essa foi uma solicitação de Björk antes da Interview Magazine publicar em outubro de 2019 uma conversa por e-mail inédita entre ela e Rei Kawakubo, fundadora da marca Comme des Garçons e da Dover Street Market. Confira a tradução completa do bate-papo:
BJÖRK: Querida Rei, estou muito honrada por termos essa conversa! Você é uma das pessoas que eu mais admiro, estou emocionada que isso esteja acontecendo. Estava pensando onde os interesses de nós duas se sobrepõem e, por algum motivo, comecei a pensar nas raízes, no folclore, ou na falta dele. Você mencionou em uma entrevista de 1982, que queria se afastar das influências folclóricas da moda japonesa. Acho isso muito interessante. Sempre achei que as culturas japonesa e islandesa têm  coisas em comum que, quando o budismo e o cristianismo chegaram, foram feitas com menos violência do que em outros países, o que serviu de pont…

Em 1997, Björk já pensava em trabalhar com a realidade virtual

Vulnicura VR é o primeiro álbum em realidade virtual da história. Nele, cada experiência musical faz parte de um todo maior; uma narrativa visual que une cada canção. No entanto, segundo a edição de setembro de 2019 da Crack Magazine, esta não foi a primeira tentativa de Björk em querer dar vida a um projeto com esse tipo de tecnologia. Nos anos 90, quando a ferramenta começava a ganhar visibilidade, a islandesa quis criar uma experiência semelhante para o álbum Homogenic. Na época, muitos estudiosos acreditavam que os VRs seriam a próxima grande mudança de paradigma da humanidade após a Internet. Mas ficou como promessa, já que além de cara, não estava desenvolvida o suficiente para materializar as ideias da cantora, não para o mundo que ela queria construir. A artista acredita que a realidade virtual ficou por muito tempo em segundo plano.
Só em 2013, os primeiros headseats especializados foram lançados. Então, Björk e seu diretor criativo (e braço direito) James Merry entraram em c…

Björk anuncia vinil de remixes e faz livestream no Instagram

Sexta-feira de grandes novidades! No dia 1º de novembro, Björk irá lançar um novo vinil limitado de 12'', o Country Creatures. A tracklist inclui novas versões de Features Creaturespor The Knife e Fever Ray, que também aparecerão no Utopia Bird Call Boxset
O LP está em pré-venda na loja oficial da islandesa. Para garantir o seu clique AQUI. As faixas já estão disponíveis nas plataformas de streaming e download, bem como o remix e vocais adicionais feitos pela artista para a faixa This Country Makes It Hard To Fuck da carreira solo de Karin Dreijer, que faz parte da dupla.

A arte dos singles é de Martin Falck:





Para comemorar, Björk esteve ao vivo na tarde de hoje no Instagram. Ela usou um filtro especial no aplicativo com uma máscara desenhada por James Merry. Para assistir ao bate-papo completo mediado por Anna Cafolla, editora do Dazed, clique AQUIe AQUI. Quer usar o Björchid também? Saiba mais acessando o perfil dele.


A cantora respondeu algumas perguntas dos fãs. Ela fal…

Vulnicura VR finalmente será lançado para download

Demorou, mas chegou! Vulnicura VR, o grande empreendimento de Björk em realidade virtual, finalmente estará disponível para download. Os fãs poderão adquiri-lo na próxima sexta-feira, 6 de setembro, através da plataforma Steam.
O projeto, em constante desenvolvimento desde 2015, deu origem a mostra Björk Digital, um belo retrato da obra da islandesa, que esteve em cartaz por dois meses em São Paulo e em breve chegará ao Rio de Janeiro, em Brasília e em Belo Horizonte.


Agora acessíveis fora da exposição itinerante, o aplicativo reúne os curtas produzidos para o disco, sendo eles: Stonemilker, LionsongBlake LakeFamilyNotgetMouth Mantra Quicksand, além dos backdrops com animações das partituras das canções por Stephen Malinowski (incluindo History of Touches e Atom Dance), utilizados na Vulnicura Tour. Para se ter a experiência completa daqueles em 360º, é necessário ter fones de ouvido e os óculos especiais de realidade virtual. 


De acordo com a islandesa, quando o álbum é co…

Björk encanta o México com o espetáculo Cornucopia

Com a virtude da ignorância, compareci ao show Cornucopia no México, com direção da argentina Lucrecia Martel. Eu não procurei nada sobre a apresentação, nem mesmo o enredo ou o setlist. Fazia muito tempo desde que eu tinha experimentado a emoção quase que infantil de não saber com certeza no que eu estava me metendo.
Uma enorme tenda foi montada no Parque Bicentenário para uma ocasião tão especial, reunindo 4 mil pessoas por noite. Um lugar no qual a artista islandesa organizou até os mínimos detalhes para criar um espetáculo audiovisual que alude à razão tanto quanto aos sentimentos.

A experiência sensorial através da disposição do som do show dá ao público uma sensação de intimidade, algo tão caloroso. De um lado vem a doçura das flautas transversais do septeto feminino Viibra, do outro era possível notar o deslizar dos dedos da harpista Ruth Bennett. Tudo isso ia de encontro com o coral mexicano Staccato, Manu DelagoBergur Pórisson e é claro, a linda voz de Björk. Na ambientaçã…

O respeito de Björk por seus amigos e colaboradores

Em nova entrevista ao site Excelsior, a cantora falou sobre a experiência de voltar aos palcos com um novo espetáculo, que conta com a direção de Lucrecia Martel. Aliás, seria ela o único ser humano capaz de traduzir o universo de Utopia aos palcos? Rindo, a artista respondeu:
"Hahahaha, sim! Parecia que algo dentro de mim, o meu instinto, me dizia que tínhamos opiniões em comum sobre o mundo, coisas que ambas queríamos fazer, e talvez o mais importante, o mesmo senso de humor. Toda essa história começou em 2015, quando escrevi Arisen My Senses. Foram várias etapas desde então, tanto para mim quanto para meus colaboradores. Compus as músicas, os arranjos de flauta, produzi as canções, algumas ao lado de Alejandra (Arca). A partir daí, comecei a reunir referências para finalmente pedir o apoio de colaboradores visuais. Foi só em janeiro (de 2019) que pedi a Lucrecia para dirigir o espetáculo em um nível teatral. Então os vídeos e máscaras foram fabricados, e esse "mundo utóp…