Pular para o conteúdo principal

O Futuro de Björk nos videoclipes e nos palcos


"Existem várias razões para eu estar tão encantada com esta nova tecnologia dos VRs. Uma delas é que estive em turnê por trinta anos, ou até mesmo trinta e cinco, dependendo de que fase minha você está contando, e realmente acho que já fiz o suficiente. Gosto de fazer shows, mas agora quero passar mais tempo em gravações, compondo, e talvez apenas fazer uma ou outra apresentação, não uma turnê.

Outra coisa é que depois de colaborar com tantos diretores ao longo dos anos, eu sempre tive algumas ideias visuais para cada canção, ideias que eu disse a eles e, em seguida, transformaram e tomaram como suas. Suponho que você possa descrever isso como eu construindo uma ponte entre a música e o vídeo.

Agora eu tenho planos mais precisos sobre o que eu quero ter em meus próximos videoclipes, e também essa parceria fantástica com James Merry em todos os vídeos que fizemos nos últimos dois anos. A realidade virtual é, de fato, um lugar onde eu posso dirigir e podemos fazer a nossa coisa".

Entrevista para o 'Iceland Monitor' | 2 de Novembro de 2016.

Comente com outros fãs:

Postagens mais visitadas deste blog

Björk encanta o México com o espetáculo Cornucopia

Com a virtude da ignorância, compareci ao show Cornucopia no México, com direção da argentina Lucrecia Martel. Eu não procurei nada sobre a apresentação, nem mesmo o enredo ou o setlist. Fazia muito tempo desde que eu tinha experimentado a emoção quase que infantil de não saber com certeza no que eu estava me metendo.
Uma enorme tenda foi montada no Parque Bicentenário para uma ocasião tão especial, reunindo 4 mil pessoas por noite. Um lugar no qual a artista islandesa organizou até os mínimos detalhes para criar um espetáculo audiovisual que alude à razão tanto quanto aos sentimentos.

A experiência sensorial através da disposição do som do show dá ao público uma sensação de intimidade, algo tão caloroso. De um lado vem a doçura das flautas transversais do septeto feminino Viibra, do outro era possível notar o deslizar dos dedos da harpista Ruth Bennett. Tudo isso ia de encontro com o coral mexicano Staccato, Manu DelagoBergur Pórisson e é claro, a linda voz de Björk. Na ambientaçã…

Vulnicura VR finalmente será lançado para download

Demorou, mas chegou! Vulnicura VR, o grande empreendimento de Björk em realidade virtual, finalmente estará disponível para download. Os fãs poderão adquiri-lo na próxima sexta-feira, 6 de setembro, através da plataforma Steam.
O projeto, em constante desenvolvimento desde 2015, deu origem a mostra Björk Digital, um belo retrato da obra da islandesa, que esteve em cartaz por dois meses em São Paulo e em breve chegará ao Rio de Janeiro, em Brasília e em Belo Horizonte.


Agora acessíveis fora da exposição itinerante, o aplicativo reúne os curtas produzidos para o disco, sendo eles: Stonemilker, LionsongBlake LakeFamilyNotgetMouth Mantra Quicksand, além dos backdrops com animações das partituras das canções por Stephen Malinowski (incluindo History of Touches e Atom Dance), utilizados na Vulnicura Tour. Para se ter a experiência completa daqueles em 360º, é necessário ter fones de ouvido e os óculos especiais de realidade virtual. 


De acordo com a islandesa, quando o álbum é co…

Relembre as vindas de Björk ao Brasil

As apresentações mais recentes de Björk no Brasil aconteceram há mais de 10 anos, entre 26 e 31 de Outubro de 2007. Relembre essas e outras passagens da islandesa, que já disse ter vivido momentos mágicos em nosso país.
Mas antes de tudo, uma curiosidade: Björk já foi capa da famosa/extinta revista brasileira Bizz, edição de Dezembro de 1989, o que comprova a divulgação do trabalho da artista no Brasil antes mesmo do grande sucesso e reconhecimento em carreira solo.
1996 - Post Tour:
SETLIST:  Army of Me One Day The Modern Things Venus as a Boy You've Been Flirting Again Isobel Possibly Maybe I Go Humble Big Time Sensuality Hyperballad Human Behaviour The Anchor Song I Miss You Crying Violently Happy It's Oh So Quiet.
Em outubro de 1996, Björk vinha pela primeira vez ao Brasil com shows marcados em São Paulo (12/10/96) e no Rio de Janeiro (13/10/96), como parte do Free Jazz Festival.



Em entrevista à Folha de São Paulo, Björk se disse ansiosa pelas apresentações:
"Vai ser m…