Pular para o conteúdo principal

Björk lançará livro de partituras em Junho


Em seu Facebook, Björk anunciou que lançará um livro com 34 partituras para piano, órgão, cravo e Celeste. Será a primeira publicação oficial desse tipo da cantora, e estará disponível na passagem da exposição "Björk Digital" em Los Angeles (19/05), e para o público em geral a partir de 5 de junho. Você já pode encomendá-la aqui.

"No Outono de 2009, decidi decifrar e reavaliar o que a educação musical significava na minha vida. A musicóloga frustrada em mim foi em frente e criou o "Biophilia", projeto educacional que está presente em todo o mundo e agora é parte permanente do currículo de escolas na Escandinávia. Eu também me questionei sobre como me sentia sobre a documentação musical. Quando os CDs foram lentamente se tornando obsoletos, fiquei curiosa sobre a diferença entre a notação digital e a notação clássica, e entusiasmada em usar as oportunidades e ver como seria compartilhar música nesses novos tempos. Qual é a diferença entre o karaokê e os recitais líricos do século XIX? Será que podemos nos encontrar ao redor de fogueiras e cantar techno music? (Bom, os islandeses obviamente já fazem isso). Talvez eu tivesse que compartilhar estas notações digitais, para que as pessoas pudessem conectá-las aos seus sintetizadores ou fazerem versões no cravo, usando batidas eletrônicas e desfrutando em suas salas e espero que cantando com suas famílias.

100 anos atrás, muito do acervo musical foi compartilhado através de partituras. Se
rá que isso ainda se aplica aos dias de hoje? E de que forma? A partir destas questões, comecei a trabalhar com Jónas Sen reunindo meu material de cordas, coro e arranjos vocais feitos ao longo dos anos, e organizando para serem usados nos instrumentos: órgão, piano, cravo e celesta. Convidei meus colaboradores de longa data M/M (Paris) para o projeto, para projetarem um livro para as notas da mesma forma que fariam com letras. Isso, é claro, era meio impossível tecnicamente, mas agora acreditamos que encontramos um programa, em que de alguma forma todos podem projetar suas próprias notas alinhando-as graciosamente a sua música. E por último, mas não menos importante: Com uma leve postura feminista, eu decidi colocar em evidência alguns dos meus meus arranjos ao longo dos anos, pois ainda sinto que a maioria das pessoas não estão cientes de que os criei majoritariamente, fazendo shows onde os transformamos em cordas para enfatizar esta parte do meu trabalho. Até agora, já tocamos no Royal Albert Hall (Londres), Harpa Hall (Reykjavík), Auditório Nacional (Cidade do México) e me apresentarei em Los Angeles no dia 30 de maio*. Espero que gostem!!!". 

*A cantora irá apresentar versões das músicas do livro com uma orquestra de 32 músicos de cordas, segundo o site oficial da pré-venda na One Little Indian Records, onde Jónas Sen ainda disse: "Tudo começou com a minha primeira turnê com Björk entre 2007-2008, onde toquei vários instrumentos de teclado diferentes na banda. A ideia aqui era criar versões instrumentais que pudessem facilmente ser reproduzidas em diferentes instrumentos de teclado, mas mantendo o caráter de cada canção. Existem três níveis para estes arranjos. Em um nós simplesmente transcrevemos as músicas originais para o teclado. No outro elas soam diferentes, mas convincentes para o instrumento em questão. No terceiro nível, criamos variações e são radicalmente distintas, quase como novas composições".

"O projeto por M / M (Paris) vai além do que os programas padrões podem alcançar. Para garantir uma aparência consistente em formas, cores e espaçamento, o software teve um complemento. Esse design original estreou no aplicativo do "Biophilia", e pôde ser traduzido para o layout do livro impresso", disse o outro colaborador Werner Wolff.


"34 Scores for Piano, Organ, Harpshicord and Celeste" inclui:

The Anchor Song – Debut
Venus As A Boy – Debut
Cover Me – Post
Isobel – Post
Bachelorette – Homogenic
Immature – Homogenic
Joga – Homogenic
Notget – Vulnicura
Unravel – Homogenic
I’ve Seen It All – Selmasongs
New World – Selmasongs
Aurora – Vespertine
Mother Heroic – B-Side de ‘Hidden Place’ (Vespertine)
Pagan Poetry – Vespertine
Sun In My Mouth – Vespertine
Desired Constellation – Medúlla
Oceania – Medúlla
Pleasure Is All Mine – Medúlla
Where Is The Line – Medúlla
Gratitude – Drawing Restraint 9 OST
Declare Independence – Volta
The Dull Flame Of Desire – Volta
My Juvenile – Volta
Pneumonia – Volta
Vertebrae by Vertebrae – Volta
Atom Dance – Vulnicura
Black Lake – Vulnicura
Stonemilker – Vulnicura

Comente com outros fãs:

Postagens mais visitadas deste blog

Björk dá conselho para fãs em bate-papo no Instagram

Em turnê pela Europa, Björk respondeu perguntas dos fãs através dos Stories do Instagram. Ela também deu alguns conselhos para seus admiradores através do perfil da revista Dazed. O bate-papo aconteceu nesta terça-feira, 19 de novembro, dia da apresentação de Cornucopia na O2 Arena. Confira a tradução completa da conversa: 
- Estou em uma banda, mas às vezes sinto que estou arrastando os outros comigo. O que devo fazer?
Talvez isso seja justo o suficiente se não forem as músicas deles, sabe? Quando eu estava em bandas, sempre co-escrevíamos, e quando eu estava com vontade de compartilhar minhas próprias músicas, me afastava para criar. Trazê-la (pronta) para os ensaios não pareceria o certo a se fazer. Mas, novamente, a sinergia em um grupo de pessoas trabalhando juntas é um dos momentos mais nutritivos que existem, mas é um ato delicado de equilíbrio.
- Você acha que a indústria da música tem um futuro agora que ninguém mais compra música?
Sim, seria incrível se os sites de streaming f…

Exposição Björk Digital chega a Brasília em Dezembro

Depois de uma temporada de sucesso em São Paulo, a exposição Björk Digital passará por Brasília. A informação foi confirmada pela própria Björk, que contou a novidade empostnas redes sociais em agosto. A mostra fica em cartaz no Centro Cultural Banco do Brasil de 3 de Dezembro de 2019 a 9 de fevereiro de 2020. Os ingressos são gratuitos.
Na programação estão inclusos: 6 vídeos de Vulnicura, sendo 5 em realidade virtual (Stonemilker, Mouth Mantra, Quicksand, Family e Notget), e uma instalação especial (Black Lake), além da sessão de videoclipes de Björk, incluindo os do álbum Utopia, remasterizados em alta definição (exibidos em sala de cinema) e uma área dedicada ao projeto educativo de Biophilia. Confira mais detalhes AQUI.
A exposição é apresentada pelo Ministério da Cidadania e Secretaria Especial da Cultura, patrocinada pelo Banco do Brasil, realizada no CCBB Brasília pela Cinnamon Comunicação.
No ano que vem, chega ao CCBB do Rio de Janeiro e de Belo Horizonte, em março e junho d…

Com Cornucopia, Björk inicia apresentações em arenas na Europa

Björk tocando na O2 Arena é algo que poderia ter feito mais sentido nos anos 90, se o local já existisse. Foi naquela época que a artista islandesa fez álbuns que venderam milhões, e que sua voz surpreendente esteve em maior evidência na mídia. Hoje, isso é uma lembrança distante para ela, que optou por um trabalho ainda mais experimental, como em Utopia (2017).
No entanto, uma apresentação está marcada na O2 para o dia 19 de novembro. Será o maior show dela em Londres nesses 42 anos de carreira. "Obviamente, jurei na adolescência que nunca tocaria em uma arena na minha vida", ela contou ao jornal britânico Evening Standart UK. “Mas as dos Anos 80 são diferentes das arenas recém-construídas e, de certa forma, os teatros do Século XVIII tem tanta bagagem. Mas é claro que isso é um experimento, assim como tudo o que faço. Acho que não vale a pena fazer, a menos que seja algo que nunca fiz antes, né? Inicialmente, eu esperava que teatros tradicionais pudessem nos receber, mas …