Pular para o conteúdo principal

Encontrando Björk no Festival Internacional de Cinema em Reykjavík


Em reportagem especial para o site da Paste Magazine, o repórter Mark Rabinowitz relatou sua ida a Islândia para mais uma edição do Reykjavík International Film Festival, que aconteceu entre 28/09 e 08/10, e contou um pouco sobre seu encontro com Björk:

"Um dos benefícios de fazer parte do júri de um festival (além de poder visitar vários lugares), é o de estar entre os convidados, os cineastas e talvez um ou outro artista local conhecido, e foi assim que eu acabei em um jantar com Björk. Claro, qualquer pessoa que saiba o quanto a Islândia é pequena, espera dar de cara com ela em um pub da esquina, passeando com seu cachorro ou em uma piscina (os islandeses adoram mergulhar), e um colega meu, que já foi ao RIFF oito vezes, já até a tinha conhecido! Ela nos contou histórias sobre como foi mixar as canções de seu novo álbum, e depois nos levou para uma pequena festa de abertura de um festival local de artes.  

Ela disse ter trabalhado com duas engenheiras de som, sendo uma do Egito - o que é algo bastante raro na indústria da música, e revelou que elas se deixaram levar e acabaram fazendo 35 versões de cada música (até chegarem nas versões finais). Será lançado no mês que vem.

Foi a partir desse momento que eu percebi que na Islândia praticamente não existe essa "cultura da celebridade". Björk estava lá normalmente e ninguém se importou. Suas amigas nos disseram oi e ela nos apresentou, mas ela era simplesmente mais uma de nós, não uma vencedora do prêmio de Melhor atriz no Festival de Cannes. E isso prova que os islandeses não dão atenção a coisas que não são importantes, como o culto à celebridades. Eles gostam dela porque gostam dela (ou não), mas não tem nada a ver com ser famoso. Isso da fama também se estende ao ramo da política, como quando também conhecemos o presidente da Islândia em uma recepção em sua casa. Ele é um grande contador de histórias e, aparentemente, tem seu número disponível na lista telefônica".

Comente com outros fãs:

Postagens mais visitadas deste blog

Para a Folha de São Paulo, Björk fala sobre o envelhecimento de sua voz

Na próxima terça-feira, 18 de junho de 2019, a exposição Björk Digital chega a São Paulo no Museu da Imagem e do Som (adquira ingressos clicando AQUI). Boa parte das datas já estão, inclusive, esgotadas! Em processo de divulgação do projeto, a cantora islandesa concedeu uma entrevista exclusiva para a Folha,em uma conversa por telefone direto de sua casa na Islândia. A matéria é de Diogo Bercito. Confira:
Björk discutiu alguns tópicos, como o estado atual de seus vocais: Ela vem cantando com tons abaixo das versões de seus discos já há alguns anos: "Deixo que a minha voz envelheça". A artista ainda se mostrou tranquila sobre a passagem de tempo natural da vida, e criticou a discriminação que a maioria das mulheres sofrem dando como exemplo Frank Sinatra e Johnny Cash, que puderam envelhecer sem esse tipo de cobrança do público, que parecia considerar suas vozes ainda mais charmosas com o avanço da idade. Enquanto, Whitney Houston era ridicularizada por não conseguir mais ca…

5 motivos para não perder a exposição Björk Digital em São Paulo

Como já noticiamos aqui, a exposição Björk Digital virá ao Brasil em uma temporada de dois meses no Museu da Imagem do Som, em São Paulo. Entre 18* de junho e 18 de agosto, a mostra estará nas instalações do Espaço Redondo e do Espaço Expositivo do centro cultural, com uma série de atividades interativas que prometem captar a emoção do público, como já aconteceu com os mais de 400 mil visitantes nos últimos 3 anos, nos 12 países que receberam o projeto!
A abertura para o público geral será no dia 19/06*.
Você ainda está em dúvida se deve comparecer ou não? O Björk BR separou uma lista com 5 motivos para não perder a vinda do trabalho audiovisual da islandesa ao nosso país: Em outras palavras, o próprio conteúdo! 1. Sessão de cinema  Tão famosos quanto as canções de Björk são seus clipes lendários! A obra assinada por ela em colaboração com diretores renomados, conquistou muitas pessoas e revolucionou a música pop nos últimos 26 anos, e está na programação da exposição da cantora. Mas …

Relembre as vindas de Björk ao Brasil

As apresentações mais recentes de Björk no Brasil aconteceram há mais de 10 anos, entre 26 e 31 de Outubro de 2007. Relembre estas e outras passagens da islandesa, que já disse ter vivido momentos mágicos em nosso país.
Mas antes de tudo, uma curiosidade: Björk já foi capa da famosa/extinta revista brasileira Bizz, edição de Dezembro de 1989, o que comprova a divulgação do trabalho da artista no Brasil antes mesmo do grande sucesso e reconhecimento em carreira solo.

1996 - Post Tour:
SETLIST: Army of Me/One Day/The Modern Things/Venus as a Boy/You've Been Flirting Again/Isobel/Possibly Maybe/I Go Humble/Big Time Sensuality/Hyperballad/Human Behaviour/The Anchor Song/I Miss You/Crying/Violently Happy/It's Oh So Quiet.
Em outubro de 1996, Björk vinha pela primeira vez ao Brasil com shows marcados em São Paulo (12/10/96) e no Rio de Janeiro (13/10/96), como parte do Free Jazz Festival.



Em entrevista à Folha de São Paulo, Björk se disse ansiosa pelas apresentações:
"Vai ser mu…