Pular para o conteúdo principal

Cineasta argentina Lucrecia Martel dirigirá novo show de Björk


Cornucopia, o novo show de Björk, estreia em maio no The Shed, em Nova Iorque! Inclusive, esse lugar que receberá a mini residência promete ser um dos espaços culturais mais importantes da cidade, principalmente por ter a capacidade de se transformar fisicamente ao criar ambientes dinâmicos de acordo com as visões dos artistas que ali aparecem nos próximos anos.

A temporada de oito concertos ganhou novos detalhes muito interessantes. A cineasta argentina Lucrecia Martel se juntou ao time de colaboradores da islandesa e dirigirá o espetáculo. Internacionalmente reconhecida como uma das mais importantes peças do cinema latino-americano, Martel obteve sucesso de crítica em seu trabalho, incluindo Zama, seu mais recente filme lançado em 2017. Entre suas obras, destacam-se também: La Ciénaga (2001), A Menina Santa (2004) e A Mulher sem Cabeça (2008). Confira mais detalhes clicando aqui

Lucrecia e a Rei Cine, produtora argentina que a representa, emitiram uma declaração à imprensa destacando a grande emoção dessa união de artistas tão inspiradoras: "Eu me sinto muito orgulhosa em estar trabalhando com uma das mulheres mais inovadoras do mundo da música. Colaborar em um show de Björk é um passaporte para o século XXII".

Através das redes sociais, Björk também falou sobre a parceria: "É com grande prazer que anuncio a chegada da incrível Lucrecia Martel na nossa equipe. Eu admiro o trabalho dela há muito tempo e não posso acreditar em minha bênção em tê-la aqui para completar este nosso mundo utópico no The Shed. Ela dirigirá o 'Cornucopia' e é com um caloroso abraço que a acolhemos com toda sua fertilidade, inteligência, humor e graça".


Martel tem tomado muito cuidado para não revelar detalhes. Em entrevista ao Los Andes, ela desconversou: "Estamos trabalhando em um horário no qual as pessoas estão acordando no momento em que eu deveria estar dormindo". Para quem a acompanha, essa colaboração com Björk pode parecer inesperada. O convite partiu da seguinte forma: 

"Eu recebi um e-mail misterioso. Era dela, isso no meio do ano passado! Ficamos de conversar pessoalmente se eu fosse vê-la na Europa, mas passamos um tempo sem nos falar novamente. Mas aí em janeiro chegou uma mensagem dela me perguntando se eu estava interessada em fazer parte disso. E como eu poderia resistir? Durante toda a sua vida, Björk tem procurado se afastar do lugar de conforto que sua posição lhe permitiria. Ela criou um universo para esse show e tem persistido em sua construção. Eu já tinha muita admiração por ela, agora tenho devoção!".


Lucrecia Martel substituirá John Tiffany na equipe, ganhador do Tony Award de Harry Potter e a Criança Amaldiçoada. Segundo a organização do evento, ele teve que se afastar do projeto devido a conflitos de agenda.

Além dos arranjos musicais ao vivo, o novo show de Björk contará com ampla tecnologia digital e projeções visuais deslumbrantes, portando promete ser um dos mais impressionantes de sua carreira.

Confira um vídeo com a prévia da estrutura móvel do local do evento:



Postagens mais visitadas deste blog

Para a Folha de São Paulo, Björk fala sobre o envelhecimento de sua voz

Na próxima terça-feira, 18 de junho de 2019, a exposição Björk Digital chega a São Paulo no Museu da Imagem e do Som (adquira ingressos clicando AQUI). Boa parte das datas já estão, inclusive, esgotadas! Em processo de divulgação do projeto, a cantora islandesa concedeu uma entrevista exclusiva para a Folha,em uma conversa por telefone direto de sua casa na Islândia. A matéria é de Diogo Bercito. Confira:
Björk discutiu alguns tópicos, como o estado atual de seus vocais: Ela vem cantando com tons abaixo das versões de seus discos já há alguns anos: "Deixo que a minha voz envelheça". A artista ainda se mostrou tranquila sobre a passagem de tempo natural da vida, e criticou a discriminação que a maioria das mulheres sofrem dando como exemplo Frank Sinatra e Johnny Cash, que puderam envelhecer sem esse tipo de cobrança do público, que parecia considerar suas vozes ainda mais charmosas com o avanço da idade. Enquanto, Whitney Houston era ridicularizada por não conseguir mais ca…

5 motivos para não perder a exposição Björk Digital em São Paulo

Como já noticiamos aqui, a exposição Björk Digital virá ao Brasil em uma temporada de dois meses no Museu da Imagem do Som, em São Paulo. Entre 18* de junho e 18 de agosto, a mostra estará nas instalações do Espaço Redondo e do Espaço Expositivo do centro cultural, com uma série de atividades interativas que prometem captar a emoção do público, como já aconteceu com os mais de 400 mil visitantes nos últimos 3 anos, nos 12 países que receberam o projeto!
A abertura para o público geral será no dia 19/06*.
Você ainda está em dúvida se deve comparecer ou não? O Björk BR separou uma lista com 5 motivos para não perder a vinda do trabalho audiovisual da islandesa ao nosso país: Em outras palavras, o próprio conteúdo! 1. Sessão de cinema  Tão famosos quanto as canções de Björk são seus clipes lendários! A obra assinada por ela em colaboração com diretores renomados, conquistou muitas pessoas e revolucionou a música pop nos últimos 26 anos, e está na programação da exposição da cantora. Mas …

Relembre as vindas de Björk ao Brasil

As apresentações mais recentes de Björk no Brasil aconteceram há mais de 10 anos, entre 26 e 31 de Outubro de 2007. Relembre estas e outras passagens da islandesa, que já disse ter vivido momentos mágicos em nosso país.
Mas antes de tudo, uma curiosidade: Björk já foi capa da famosa/extinta revista brasileira Bizz, edição de Dezembro de 1989, o que comprova a divulgação do trabalho da artista no Brasil antes mesmo do grande sucesso e reconhecimento em carreira solo.

1996 - Post Tour:
SETLIST: Army of Me/One Day/The Modern Things/Venus as a Boy/You've Been Flirting Again/Isobel/Possibly Maybe/I Go Humble/Big Time Sensuality/Hyperballad/Human Behaviour/The Anchor Song/I Miss You/Crying/Violently Happy/It's Oh So Quiet.
Em outubro de 1996, Björk vinha pela primeira vez ao Brasil com shows marcados em São Paulo (12/10/96) e no Rio de Janeiro (13/10/96), como parte do Free Jazz Festival.



Em entrevista à Folha de São Paulo, Björk se disse ansiosa pelas apresentações:
"Vai ser mu…