Pular para o conteúdo principal

Synchronicity: A música de Björk para skatistas

Foto: Divulgação (2003)

31 de agosto de 2003, foi o dia do penúltimo show da Greatest Hits Tour. A apresentação em Boston, nos Estados Unidos, rendeu boas lembranças para Björk. Uma festa nos bastidores do espetáculo deu origem a uma canção chamada Synchronicity, que foi usada no documentário Hot Chocolate, de Spike Jonze



Em 2006, em entrevista para a Slap Magazine, a artista falou sobre a inspiração da composição: 

"Eu estava fazendo uma turnê no verão passado, e recebi uma mensagem do meu amigo Spike Jonze, me dizendo: "Está tudo bem se eu for ao seu show na lista de convidados? Sou eu e mais dezessete pessoas". Eu nunca recebo pedidos assim, então achei muito engraçado. 

Fiz a apresentação, e com performances ao vivo tem dias que são bons e outros ruins. Talvez, naquele dia eu não tenha feito um dos meus melhores, mas depois, nos bastidores, montamos várias mesas e cadeiras ao ar livre. Tínhamos um pequeno aparelho de som portátil e o Drew, do Matmos, aproveitou para fazer um DJset. Aí Spike e seus dezessete convidados vieram dizer oi. Fui apresentada a todos eles, e isso tudo acabou se tornando muito divertido. 

Todo mundo começou a dançar, mas estava muito lamacento lá, então alguém arrastou um tapete que pegaram de algum lugar, e o colocaram no chão. Os convidados fizeram diversos breaks e inventamos danças estúpidas. Resumindo, para mim acabou sendo dez vezes mais divertido do que o meu show. 


Dois meses depois, recebi um e-mail do Spike perguntando se eu estaria disposta a fazer uma música para o filme deles. Fiquei realmente empolgada, e respondi: "Sim, claro!". Eu estava no meio da produção do Medúlla, passando um tempo em um estúdio localizado numa pequena ilha na costa da África. Spike estava em Los Angeles, então eu escrevia a música enquanto recebia dele online, as imagens dos meninos andando de skate para que eu pudesse ver como seria no corte final. Daí, eu costumava enviar de volta e ele comentava, para que eu retrabalhasse no que solicitava. 

No dia do show, conheci todos esses caras, mas não lembrava de como se chamavam, pois tomei alguns drinques, rs. Mas um deles, acabou me enviando todos os nomes. O que eu fiz foi experimentar na letra a partir disso, colocando-os nas palavras da música".


O jornalista Mark Whiteley então lhe perguntou: "Os garotos skatistas com quem conversei que estavam nos bastidores desse show, me disseram que se divertiram muito com você, que foi o ponto alto da viagem deles. Você ficou surpresa por gostarem do seu som, ou já sabia disso?". Björk respondeu: "Para ser sincera, eu não tinha ideia de que eles tinham gostado tanto daquele dia. Fiquei muito lisonjeada em saber. Foi uma experiência muito legal, esses meninos eram destemidos! Foi muito divertido".

Saiba mais: 

- Conheça detalhes de todas as etapas da carreira de Björk nos episódios legendados da nossa websérie clicando AQUI.
- Saiba como participar do sorteio do catálogo da exposição Björk Digital.

Siga o Björk BR: 

Postagens mais visitadas deste blog

Exposição Björk Digital em cartaz no Rio de Janeiro

Relembre as vindas de Björk ao Brasil

As apresentações mais recentes de Björk no Brasil aconteceram há mais de 10 anos, entre 26 e 31 de Outubro de 2007. Relembre essas e outras passagens da islandesa, que já disse ter vivido momentos mágicos em nosso país.
Mas antes de tudo, uma curiosidade: Björk já foi capa da famosa/extinta revista brasileira Bizz, edição de Dezembro de 1989, o que comprova a divulgação do trabalho da artista no Brasil antes mesmo do grande sucesso e reconhecimento em carreira solo.
1996 - Post Tour:
SETLIST:  Army of Me One Day The Modern Things Venus as a Boy You've Been Flirting Again Isobel Possibly Maybe I Go Humble Big Time Sensuality Hyperballad Human Behaviour The Anchor Song I Miss You Crying Violently Happy It's Oh So Quiet.
Em outubro de 1996, Björk vinha pela primeira vez ao Brasil com shows marcados em São Paulo (12/10/96) e no Rio de Janeiro (13/10/96), como parte do Free Jazz Festival.



Em entrevista à Folha de São Paulo, Björk se disse ansiosa pelas apresentações:
"Vai ser m…

Björk já quase saiu em turnê com o Radiohead

Em 1998, Björk e o Radiohead estavam fazendo shows pelo mundo divulgando Homogenic e Ok Computer, respectivamente. Hoje, ambos os álbuns são clássicos na discografia desses artistas. Em abril daquele mesmo ano, eles iriam unir forças no palco em quatro apresentações em arenas na América do Norte. Os ingressos já tinham sido colocados à venda, inclusive, com uma data marcada no lendário Radio City Music Hall, em Nova York. 
Mas dois meses antes da primeira performance, a participação da islandesa na turnê do grupo foi cancelada. Em comunicado veiculado na revista NME, com o posicionamento dela e da banda, o motivo foi revelado: "Os cenários dos shows de cada um deles são mais do que elaborados, com muitas configurações técnicas no som. Isso exigiria que o público esperasse bastante tempo entre os sets", explicou a assessoria.



Ainda de acordo com a nota, a demora seria de aproximadamente uma hora, algo que tanto o Radiohead quanto a Björk achavam inaceitável para seus fãs. Um…