Pular para o conteúdo principal

15 anos de Volta Tour no Brasil. Björk fez shows em São Paulo, Rio de Janeiro e Curitiba

Há 15 anos, Björk se apresentava no Rio de Janeiro, em São Paulo e Curitiba com a "Volta Tour" como parte do TIM Festival 2007.

Confira os detalhes:

Rio de Janeiro: O show aconteceu na Marina da Glória, em 26 de outubro.

Usando um vestido que mais parecia um papel de bombom 😂, a artista entregou um espetáculo lindo demais durante uma das turnês mais animadas da carreira! Sorte de quem esteve lá. 😭

Foi a 3° vez que ela fez show na Cidade Maravilhosa. Anteriormente, já tinha levado os concertos de "Post" (1996) e "Homogenic" (1998).

01. Brennið Þið Vitar
02. Earth Intruders
03. Hunter
04. Pagan Poetry
05. Unravel
06. Pleasure Is All Mine
07. Jóga
08. Desired Constellation
09. Army Of Me
10. Innocence
11. I Miss You
12. Wanderlust
13. Cover Me
14. Hyperballad
15. Pluto
16. Declare Independence

Passeando pelo Leblon, Björk acenou para uma fã "paparazzi". ❤️

Ela também esteve no Cine Odeon para a estreia do filme "O Passado", de Hector Babenco, e até foi fotografada no tapete vermelho. 

O convite partiu da produtora Monique Gardenberg, que conhecia a artista de suas outras passagens pelo país. Após a sessão, a islandesa jantou em um restaurante ao lado de convidados, incluindo a atriz e diretora Bárbara Paz.

Durante live especial da exposição "Björk Digital" na Twitch, em 2020, Bárbara disse: "Uma delicadeza. Introspectiva, fala baixo e muito pouco. A gente fica ainda mais interessado em saber quem é esse ser humano. Super reservada, achei lindo".

26 de outubro: Aniversário do nosso amado Milton Nascimento! Em 2007, o artista aproveitou o dia para comemorar durante o show de Björk no Rio de Janeiro. ❤️

Nos bastidores da "Volta Tour" no TIM Festival, os dois foram novamente fotografados juntos. 

Em 1998, O Globo acompanhou o primeiro encontro dos dois. O repórter disse que, apesar de ambos serem tímidos, o papo sobre música fez com que o gelo fosse quebrado e, assim, pareceram se entender como velhos amigos. Eles até trocaram CDs com cópias de seus recentes álbuns da época.


Björk conheceu o trabalho do brasileiro ouvindo "Travessia" na voz de Elis Regina, e posteriormente na dele. Em 1994, já havia assistido a um dos shows do cantor e compositor, em Londres: "Gostei demais e acabei chorando. Isso sempre acontece quando ouço algo que me emociona", disse a artista. "Mas não faço show para ninguém chorar, eu quero é trazer alegria com a minha música", comentou Milton. "Só que eu sou a chorona clássica. É um choro positivo, de uma emoção boa", respondeu a islandesa.

Ainda na entrevista ao Globo em 98, ela contou a Milton que o contato com uma rotina simples é uma das inspirações para sua música: "Para mim, as canções funcionam como uma salvação. Coisas que não consigo dizer na vida real estão presentes nas minhas faixas. Os seres humanos são muito confusos, prefiro isso para me comunicar".

Além da versão que gravou para "Travessia", nos anos seguintes, Björk continuou a mostrar admiração por Milton. Em 2020, quando ganhou sua própria estação musical na Sonos Radio, incluiu as canções: "Catavento", "Crença", "Gira, Girou", "Nuvem Cigana", "Três Pontas", "Dos Cruces", "Canção do Sal", "Irmão de Fé", "Outubro" e "Maria, Minha Fé".

São Paulo: A artista se apresentou no Anhembi em 28 de outubro, para cerca de 30 mil pessoas. ❤️

01. Brennið Þið Vitar
02. Earth Intruders
03. Hunter
04. Pagan Poetry
05. Desired Constellation
06. Pleasure Is All Mine
07. Jóga
08. The Anchor Song
09. Army Of Me
10. Innocence
11. 5 Years
12. Vökuró
13. Wanderlust
14. Hyperballad
15. Pluto
16. Declare Independence

Durante um tempinho de folga, até passeou com a filha Ísadora no Shopping Iguatemi. Segundo a Caras, as duas fizeram compras em uma loja de sapatos.

Curitiba: Em 31 de outubro de 2007, se apresentou na Pedreira Paulo Leminski.

01. Brennið Þið Vitar
02. Earth Intruders
03. Hunter
04. Pagan Poetry
05. Immature
06. Hope
07. Pleasure Is All Mine
08. Jóga
09. Mother Heroic
10. Army Of Me
11. Innocence
12. Bachelorette
13. Wanderlust
14. Hyperballad
15. Pluto
16. Oceania
17. Declare Independence

Alguns fãs chegaram a vê-la mais de perto. Anos depois, escreveram no Twitter para o Björk Brasil:

"Eu vi Björk, Ísadora e equipe na sala de embarque do aeroporto de Curitiba, depois do show do Tim Festival. Ela tava de chinelo. É bem miudinha! Não cheguei muito perto por medo de apanhar kkkk, mas a "babá" dela notou minha comoção. Ninguém na sala sabia quem era ela, só eu" (MTrents).

"Ela entrou na (Livraria) Travessa de Ipanema e comprou TODOS os livros do/e sobre Chico Buarque. Um amigo meu que trabalhava lá na época quase enfartou por ter atendido ela!" (ramosrwallace).

"Ela também levou coisas em inglês da Clarice (Lispector) e do Machado (de Assis), e chegou bem cedo com uma lista anotada do que levar! Já ouvi isso por outra pessoa que também estava lá esse dia trabalhando" (planaria_mor).

Em 2012, estava tudo planejado para que Björk levasse a "Biophilia Tour" para São Paulo no Festival Sónar. O concerto seria no dia 11/05/12, no Anhembi. No entanto, em abril a participação foi cancelada devido aos nódulos encontrados nas cordas vocais da artista. Ela precisou fazer repouso imediato para não correr o risco de causar danos permanentes. Meses depois, foi necessário que passasse por uma cirurgia.

Hoje, também em um 31 de Outubro, os fãs ficaram sabendo que Björk finalmente retornou ao nosso país! No Twitter, a fã Lara Mendonça contou que estava no mesmo voo dela para o Rio de Janeiro. A equipe também já está entre nós, incluindo Bjarni Frimann (maestro) e James Merry (co-diretor criativo). No próximo sábado, 05/11/22, o festival Primavera Sound recebe o espetáculo "Orkestral" em São Paulo. Vai ser emocionante!

Fotos: Reprodução/Divulgação.



Postagens mais visitadas deste blog

Sindri Eldon explica antigo comentário sobre a mãe Björk

Foto: Divulgação/Reprodução.  O músico Sindri Eldon , que é filho de Björk , respondeu as críticas de uma antiga entrevista na qual afirmou ser um compositor melhor do que sua mãe.  Na ocasião, ele disse ao Reykjavík Grapevine : "Minha principal declaração será provar a todos o que secretamente sei há muito tempo: que sou melhor compositor e letrista do que 90% dos músicos islandeses, inclusive minha mãe".  A declaração ressurgiu no Twitter na última semana, e foi questionada por parte do público que considerou o comentário uma falta de respeito com a artista. Na mesma rede social, Sindri explicou:  "Ok. Primeiramente, acho que deve ser dito que isso é de cerca de 15 anos atrás. Eu era um idiota naquela época, bebia muito e estava em um relacionamento tóxico. Tinha um problema enorme e realmente não sabia como lidar com isso. Essa entrevista foi feita por e-mail por um cara chamado Bob Cluness que era meu amigo, então as respostas deveriam ser irônicas e engraçadas. Eu

Nos 20 anos de Vespertine, conheça as histórias de todas as canções do álbum lendário de Björk

Vespertine está completando 20 anos ! Para celebrar essa ocasião tão especial, preparamos uma super matéria . Confira detalhes de todas as canções e vídeos de um dos álbuns mais impressionantes da carreira de Björk ! Coloque o disco para tocar em sua plataforma digital favorita, e embarque conosco nessa viagem.  Foto: Inez & Vinoodh.  Premissa:  "Muitas pessoas têm medo de serem abandonadas, têm medo da solidão, entram em depressão, parecem se sentir fortes apenas quando estão inseridas em grupos, mas comigo não funciona assim. A felicidade pode estar em todas as situações, a solidão pode me fazer feliz. Esse álbum é uma maneira de mostrar isso. "Hibernação" foi uma palavra que me ajudou muito durante a criação. Relacionei isso com aquela sensação de algo interno e o som dos cristais no inverno. Eu queria que o álbum soasse dessa maneira. Depois de ficar obcecada com a realidade e a escuridão da vida, de repente parei para pensar que inventar uma espécie de paraí

Debut, o primeiro álbum da carreira solo de Björk, completa 30 anos

Há 30 anos , era lançado "Debut", o primeiro álbum da carreira solo de Björk : "Esse disco tem memórias e melodias da minha infância e adolescência. No minuto em que decidi seguir sozinha, tive problemas com a autoindulgência disso. Era a história da garota que deixou a Islândia, que queria lançar sua própria música para o resto do mundo. Comecei a escrever como uma estrutura livre na natureza, por conta própria, na introversão". Foi assim que a islandesa refletiu sobre "Debut" em 2022, durante entrevista ao podcast Sonic Symbolism: "Eu só poderia fazer isso com algum tipo de senso de humor, transformando-o em algo como uma história de mitologia. O álbum tem melodias e coisas que eu escrevi durante anos, então trouxe muitas memórias desse período. Eu funcionava muito pelo impulso e instinto". Foto: Jean-Baptiste Mondino. Para Björk, as palavras que descrevem "Debut" são: Tímido, iniciante, o mensageiro, humildade, prata, mohair (ou ango

Björk e a paixão pelo canto de Elis Regina: "Ela cobre todo um espectro de emoções"

"É difícil explicar. Existem várias outras cantoras, como Ella Fitzgerald , Billie Holiday , Edith Piaf , mas há alguma coisa em Elis Regina com a qual eu me identifico. Então escrevi uma canção, Isobel , sobre ela. Na verdade, é mais uma fantasia, porque sei pouco a respeito dela".  Quando perguntada se já viu algum vídeo com imagens de Elis, Björk respondeu:  "Somente um. É um concerto gravado no Brasil, em um circo, com uma grande orquestra. Apesar de não conhecê-la, trabalhei com ( Eumir ) Deodato e ele me contou várias histórias sobre ela. Acho que tem algo a ver com a energia com a qual ela canta. Ela também tem uma claridade no tom da voz, que é cheia de espírito.  O que eu gosto em Elis é que ela cobre todo um espectro de emoções. Em um momento, ela está muito feliz, parece estar no céu. Em outro, pode estar muito triste e se transforma em uma suicida".  A entrevista foi publicada na Folha de São Paulo , em setembro de 1996. Na ocasião, Björk divulgava o

Saiba tudo sobre as visitas de Björk ao Brasil

Relembre todas as passagens de Björk por terras brasileiras! Preparamos uma matéria detalhada e cheia de curiosidades: Foto: Reprodução (1987) Antes de vir nos visitar em turnê, a cantora foi capa de algumas revistas brasileiras sobre música, incluindo a extinta  Bizz,  edição de Dezembro de 1989 . A divulgação do trabalho dela por aqui, começou antes mesmo do grande sucesso e reconhecimento em carreira solo, ainda com o  Sugarcubes . 1996 - Post Tour: Arquivo: João Paulo Corrêa SETLIST:  Army of Me One Day The Modern Things Venus as a Boy You've Been Flirting Again Isobel Possibly Maybe I Go Humble Big Time Sensuality Hyperballad Human Behaviour The Anchor Song I Miss You Crying Violently Happy It's Oh So Quiet.  Em outubro de 1996, Björk finalmente desembarcou no Brasil , com shows marcados em São Paulo (12/10/96) e no Rio de Janeiro (13/10/96) , como parte do Free Jazz Festival . Fotos:  André Gardenberg, Folhapres