Pular para o conteúdo principal

Em nova entrevista, Björk confirma novo álbum "Utopia" para novembro


Em nova entrevista à BBC Radio 2, Björk confirmou que seu novo álbum será lançado em novembro! O disco que provavelmente irá se chamar "Utopia", segundo a cantora, teve muitos dos áudios das gravações de flautas alterados em estúdio. A islandesa ainda está mixando algumas canções a todo instante e as tem enviado para seus engenheiros de som.

Björk comentou que está ensaiando com uma orquestra islandesa composta por 12 mulheres flautistas para seus novos shows, e talvez ela própria também toque flauta, instrumento que foi um dos primeiros que aprendeu em sua vida.

Em outros pontos da entrevista, a artista voltar a comentar sobre a diferença entre o "Vulnicura" e o "Utopia", além de falar de seu trabalho com Arca e reforçar seu amor por Rihanna a chamando de "My Rihanna" <3, revelando que gosta muito de tocar suas músicas nos DJsets, que ela ainda brincou dizendo ao apresentador: "Eu uso o Garage Band. Não conte a ninguém", hahaha.

Quanto ao videoclipe de "The Gate", que estreou hoje, uma curiosidade revelada pelo site THE LINE OF BEST FIT:


Os personagens que aparecem ao lado de Björk no vídeo não são puro CGI. Apesar de parecerem feitos com a magia do computador, isso é apenas parte da verdade, pois a equipe da cantora usou a tecnologia para substituir a pele destas pessoas pelos efeitos que pudemos observar ao longo da história do clipe.

"O design do prisma foi inspirado em parte por asas de serafins, cristais fotônicos, origami e esculturas de vidro e algumas conversas com Björk e o diretor criativo James Merry. Era importante para mim que o prisma parecesse com uma luz pura aproveitada em uma configuração agitada de máquinas robóticas complexas. (...) A cena que, de longe, foi a mais complexa que criamos (...) é uma para a qual desenvolvemos um sistema para simular o movimento das asas do vestido de Björk. (...) O resultado final se tornou esse balé de ficção científica. Pessoalmente, também fui inspirado pela minha cena de filme favorita de todos os tempos - o vestido de dança preto do filme "A Lenda" (1985) de Ridley Scott. (...) Criamos uma configuração de iluminação com um tanque de água para lançar raios de ondulações refrativas através da imagem de Björk nesta cena aqui. O efeito que se pode ver em sua pele é na verdade controlado manualmente para dar a ilusão de uma sobreposição de um visor cintilante, que serve como complemento para a maquiagem brilhante dela. (...) Conseguir com que os corpos dos personagens ficassem entrelaçados para a grande cena final foi um desafio". Andrew Thomas Huang, diretor do vídeo - via Instagram.
Descubra de onde Björk tirou o som usado no início do vídeo de "The Gate" (Minuto 3:30).


Comente com outros fãs:

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Museu da Imagem e do Som confirma a exposição "Björk Digital" em São Paulo

Inédita no Brasil, a exposição Björk Digital celebra o trabalho e o universo criativo da artista islandesa. Dividida em sessões compostas por experiências de realidade virtual e elementos audiovisuais imersivos, a mostra chega ao MIS em junho, depois de passar por cidades como Tóquio, Sidney e Londres.
Trazida em parceria com a produtora Dueto, a exposição é apresentada pelo Ministério da Cidadania e Vivara, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. O MIS é uma instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

Detalhes sobre datas e ingressos ainda não foram revelados.

A informação já havia sido adiantada em julho do ano passado na coluna de Lauro Jardim no Globo. A Dueto, produtora de Monique Gardenberg, foi a responsável por dois dos três festivais que trouxeram nossa amada ao Brasil. Aliás, em 2007, quando esteve no país com o show Volta, a cantora também compareceu à pré-estreia do filme O Passado, do diretor Hector Babenco, como convidada de M…

Cineasta argentina Lucrecia Martel, dirigirá novo show de Björk

Cornucopia, o novo show de Björk, estreia em maio no The Shed, em Nova Iorque! Inclusive, esse lugar que receberá a mini residência promete ser um dos espaços culturais mais importantes da cidade, principalmente por ter a capacidade de se transformar fisicamente ao criar ambientes dinâmicos de acordo com as visões dos artistas que ali aparecem nos próximos anos. 
A temporada de oito concertos ganhou novos detalhes muito interessantes. A cineasta argentina Lucrecia Martel se juntou ao time de colaboradores da islandesa e dirigirá o espetáculo. 


Internacionalmente reconhecida como uma das mais importantes peças do cinema latino-americano, Martel obteve sucesso de crítica em seu trabalho, incluindo Zama, seu mais recente filme lançado em 2017. Entre suas obras, destacam-se também: La Ciénaga (2001), A Menina Santa (2004) e A Mulher sem Cabeça (2008). Confira mais detalhes clicando aqui
Lucrecia e a Rei Cine, produtora argentina que a representa, emitiram uma declaração à imprensa desta…

Edital do CCBB indica que a exposição Björk Digital virá ao Brasil

E não é que era verdade mesmo? Em julho, em sua coluna no O Globo, o jornalista Lauro Jardim comentou em primeira mão sobre as grandes chances da Björk Digital passar pelo Brasil. 
Na época, as negociações já estariam bem avançadas e na fase de captação de recursos. Ele citou a produtora Dueto, de Monique Gardenberg, como uma das interessadas em trazer a mostra ao país. Em 2007; a diretora, produtora cultural e cineasta brasileira convidou junto do diretor Hector Babenco a própria Björk para a pré-estreia do filme "O Passado", quando a cantora esteve no Brasil com a turnê do álbum Volta. As duas já se conheciam das outras passagens da artista por aqui, em 1996 e 1998 com os shows de Post e Homogenic. A Dueto Produções foi, inclusive, a responsável por dois dos três festivais que a trouxeram ao Brasil.
No entanto, na tarde de hoje (28/11), fomos surpreendidos com a possível indicação de que tudo realmente vai acontecer, mas com a ajuda também de outras pessoas! O projeto é c…