Pular para o conteúdo principal

Show de Björk no All Points East Festival


Após apresentar uma prévia de seu novo show na Islândia, Björk esteve em Londres com sua Utopia em uma apresentação marcante no All Points East Festival, no último domingo (27/05). O setlist trouxe algumas surpresas, como a volta de "Human Behaviour", que havia sido performada pela última vez na Argentina, em 2007, durante a "Volta Tour", 11 anos atrás!. Clique nos nomes das canções apresentadas abaixo para conferir alguns vídeos:


2 - The Gate
3 - Utopia
5 - Isobel
6 - Courtship
8 - Saint
11 - Losss
12 - Sue Me
13 - Notget


Um poema do filósofo persa Rumi apareceu na tela antes dos acordes iniciais de "Arisen My Senses" dando sinais de que o show iria começar: “Bem além das ideias  de certo ou errado, existe um campo. Eu te encontro lá!". Em seguida, uma peça central do cenário virou-se para revelar Björk e sua trupe de flautistas. Outros momentos interessantes: Durante a performance de "Tabula Rasa", Björk exibiu no telão como backdrop a obra "Seventh Day In Paradise" do pintor islandês Muggur, datada de 1920. Já em "Features Creatures", foi a vez de "Noite de inverno nas montanhas" (Harald Sohlberg, 1914) dar vida ao cenário.


A islandesa apresentou um exuberante e luxuoso espetáculo com dois clássicos de sua discografia (que combinaram muito bem com o tema da história da turnê), incluindo o primeiro single, "Human Behaviour", até canções menos conhecidas pela massa e dez do novo álbum. Antes de cantar a última canção daquela noite, Björk disse que se sentia inspirada por uma visita que ela fez à uma loja de discos local, a Rough Trade East. Para o Telegraph UKBjörk parecia estar querendo mostrar que seu público teria de se entregar de bom grado ao paraíso dela. Aparentemente, um toque de recolher (por conta da área residencial) às 22rhs30min do horário local, fez com que mais uma música ensaiada não pudesse ser tocada.


O Metro UK garante que o clima da apresentação foi aconchegante, íntimo e pessoal, e que isso só foi possível para o público devido a riqueza de detalhes da construção do show, principalmente a banda, e é claro, da voz inconfundível da cantora, um final perfeito para a primeira noite do festival.




Postagens mais visitadas deste blog

Museu da Imagem e do Som confirma a exposição "Björk Digital" em São Paulo

Inédita no Brasil, a exposição Björk Digital celebra o trabalho e o universo criativo da artista islandesa. Dividida em sessões compostas por experiências de realidade virtual e elementos audiovisuais imersivos, a mostra chega ao MIS em junho, depois de passar por cidades como Tóquio, Sidney e Londres.
Trazida em parceria com a produtora Dueto, a exposição é apresentada pelo Ministério da Cidadania e Vivara, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. O MIS é uma instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.

Detalhes sobre datas e ingressos ainda não foram revelados.

A informação já havia sido adiantada em julho do ano passado na coluna de Lauro Jardim no Globo. A Dueto, produtora de Monique Gardenberg, foi a responsável por dois dos três festivais que trouxeram nossa amada ao Brasil. Aliás, em 2007, quando esteve no país com o show Volta, a cantora também compareceu à pré-estreia do filme O Passado, do diretor Hector Babenco, como convidada de M…

Cineasta argentina Lucrecia Martel, dirigirá novo show de Björk

Cornucopia, o novo show de Björk, estreia em maio no The Shed, em Nova Iorque! Inclusive, esse lugar que receberá a mini residência promete ser um dos espaços culturais mais importantes da cidade, principalmente por ter a capacidade de se transformar fisicamente ao criar ambientes dinâmicos de acordo com as visões dos artistas que ali aparecem nos próximos anos. 
A temporada de oito concertos ganhou novos detalhes muito interessantes. A cineasta argentina Lucrecia Martel se juntou ao time de colaboradores da islandesa e dirigirá o espetáculo. 


Internacionalmente reconhecida como uma das mais importantes peças do cinema latino-americano, Martel obteve sucesso de crítica em seu trabalho, incluindo Zama, seu mais recente filme lançado em 2017. Entre suas obras, destacam-se também: La Ciénaga (2001), A Menina Santa (2004) e A Mulher sem Cabeça (2008). Confira mais detalhes clicando aqui
Lucrecia e a Rei Cine, produtora argentina que a representa, emitiram uma declaração à imprensa desta…

Edital do CCBB indica que a exposição Björk Digital virá ao Brasil

E não é que era verdade mesmo? Em julho, em sua coluna no O Globo, o jornalista Lauro Jardim comentou em primeira mão sobre as grandes chances da Björk Digital passar pelo Brasil. 
Na época, as negociações já estariam bem avançadas e na fase de captação de recursos. Ele citou a produtora Dueto, de Monique Gardenberg, como uma das interessadas em trazer a mostra ao país. Em 2007; a diretora, produtora cultural e cineasta brasileira convidou junto do diretor Hector Babenco a própria Björk para a pré-estreia do filme "O Passado", quando a cantora esteve no Brasil com a turnê do álbum Volta. As duas já se conheciam das outras passagens da artista por aqui, em 1996 e 1998 com os shows de Post e Homogenic. A Dueto Produções foi, inclusive, a responsável por dois dos três festivais que a trouxeram ao Brasil.
No entanto, na tarde de hoje (28/11), fomos surpreendidos com a possível indicação de que tudo realmente vai acontecer, mas com a ajuda também de outras pessoas! O projeto é c…