Pular para o conteúdo principal

Público do Björk BR escolhe suas 50 canções favoritas da artista islandesa


Em abril, anunciamos em nossa página no facebook que reuniríamos publicações diárias com base nas 50 canções favoritas do público do nosso site, com informações sobre o processo criativo de cada uma delas, retiradas de traduções de depoimentos dados pela própria Björk em entrevistas ao longo dos anos. Tudo isso através de uma votação online organizada com a ajuda do fã Emmanuel Fernandes Gadelha

A ideia teve como inspiração um projeto semelhante dos fãs de Tori Amos, o Tori Songs. O propósito não era reunir de forma definitiva o que há de pior ou melhor na discografia, já que é um processo subjetivo, mas sim fazer com que outros fãs pudessem conhecer as músicas ou até mesmo ter uma nova perspectiva daquelas que não gostam e que são muito amadas por outras pessoas, tudo isso somado às explicações da visão da própria criadora.

Um mês depois, anunciamos o resultado do ranking em uma interação super divertida com os admiradores da artista islandesa. A pedido de nossos seguidores, decidimos reunir nesta matéria os links de cada um dos posts para os interessados em fazer uma leitura que além de organizada, possa ser mais fácil e direta. Também estamos disponibilizando novamente a playlist no Spotify com as finalistas! Queremos deixar anotado que em breve mais textos deste tipo serão feitos por nossa equipe para todo o catálogo da cantora. Fique ligado!

Clique nos títulos abaixo para conferir mais detalhes:

44. Moon
43. Aurora
37. 5 Years
30. Pluto
28. Losss
23. Virus
21. Family
19. Enjoy
17. Isobel
16. Oceania
15. Unison
14. Unravel
11. Cocoon
07. One Day
05. Hunter
02. Jóga

Postagens mais visitadas deste blog

Relembre as vindas de Björk ao Brasil

As apresentações mais recentes de Björk no Brasil aconteceram há mais de 10 anos, entre 26 e 31 de Outubro de 2007. Relembre estas e outras passagens da islandesa, que já disse ter vivido momentos mágicos em nosso país.
Mas antes de tudo, uma curiosidade: Björk já foi capa da famosa/extinta revista brasileira Bizz, edição de Dezembro de 1989, o que comprova a divulgação do trabalho da artista no Brasil antes mesmo do grande sucesso e reconhecimento em carreira solo.

1996 - Post Tour:
SETLIST: Army of Me/One Day/The Modern Things/Venus as a Boy/You've Been Flirting Again/Isobel/Possibly Maybe/I Go Humble/Big Time Sensuality/Hyperballad/Human Behaviour/The Anchor Song/I Miss You/Crying/Violently Happy/It's Oh So Quiet.
Em outubro de 1996, Björk vinha pela primeira vez ao Brasil com shows marcados em São Paulo (12/10/96) e no Rio de Janeiro (13/10/96), como parte do Free Jazz Festival.



Em entrevista à Folha de São Paulo, Björk se disse ansiosa pelas apresentações:
"Vai ser mu…

Museu da Imagem e do Som confirma a exposição "Björk Digital" em São Paulo

Inédita no Brasil, a exposição Björk Digital celebra o trabalho e o universo criativo da artista islandesa. Dividida em sessões compostas por experiências em realidade virtual e elementos audiovisuais imersivos, a mostra ficará em cartaz no MIS entre 18 de junho e 18 de agosto, depois de passar por cidades como Tóquio, Sidney e Londres.
Trazida em parceria com a produtora Dueto, a exposição é apresentada pelo Ministério da Cidadania e Vivara, por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura. O MIS é uma instituição da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo.
Na programação estão inclusos: 6 vídeos de Vulnicura em realidade virtual (Stonemilker, Black Lake, Mouth Mantra, Quicksand, Family e Notget), uma sessão de videoclipes de Björk remasterizados em alta definição (exibidos em sala de cinema) e uma área dedicada ao projeto educativo de Biophilia.
A venda de ingressos antecipados para a primeira semana da exposição, com horários de sessões a serem escolhidos, i…

Cineasta argentina Lucrecia Martel dirigirá novo show de Björk

Cornucopia, o novo show de Björk, estreia em maio no The Shed, em Nova Iorque! Inclusive, esse lugar que receberá a mini residência promete ser um dos espaços culturais mais importantes da cidade, principalmente por ter a capacidade de se transformar fisicamente ao criar ambientes dinâmicos de acordo com as visões dos artistas que ali aparecem nos próximos anos.
A temporada de oito concertos ganhou novos detalhes muito interessantes. A cineasta argentina Lucrecia Martel se juntou ao time de colaboradores da islandesa e dirigirá o espetáculo. Internacionalmente reconhecida como uma das mais importantes peças do cinema latino-americano, Martel obteve sucesso de crítica em seu trabalho, incluindo Zama, seu mais recente filme lançado em 2017. Entre suas obras, destacam-se também: La Ciénaga (2001), A Menina Santa (2004) e A Mulher sem Cabeça (2008). Confira mais detalhes clicando aqui
Lucrecia e a Rei Cine, produtora argentina que a representa, emitiram uma declaração à imprensa destaca…